WYD – With Your Destiny

Home / Resenhas / Games / WYD – With Your Destiny
Helton Kazume

Helton Kazume

Colaborador em Com'Aboard Geek Culture
Você sabia que Helton Kazume é colaborador da Com'Aboard? Quer ler resenhas publicadas por ele? Confira abaixo! =] Se quiser conhecer mais sobre este colaborador, acesse "Nossa Equipe" no menu principal!
Helton Kazume

Últimos posts por Helton Kazume (exibir todos)

2

 

WYD – With Your Destiny foi um dos primeiros MMORPG free-to-play já lançados. Sua história foi inspirada em elementos de mitologia nórdica e tem como ponto central a batalha de duas entidades divinas (Tzfah e Yetzirah) e seu impacto na terra. O lançamento do servidor Global foi em 2003 e, em 2005, foi lançado um servidor BR. O game permite que o jogador crie e evolua seu personagem, faça missões, seja um membro de um reino, de um clã (guild) e participe de guerras entre as guilds e reinos. Após alcançar um determinado nível, é possível controlar um Semideus (Arch), um Celestial e um Sub-Celestial, personagens com poderes de combate gigante. O servidor oficial do Brasil da prestou serviços até julho de 2016 e após essa data, foi fechado. O jogador que ainda queira se aventurar pelo jogo pode recorrer aos servidores internacionais ou criar/migrar sua conta para o jogo Aika Online (recebendo bônus e recompensas no caso da migração).

 

Sede do Reino Blue

Ficha Técnica

Titulo Original: With Your Destiny

Gênero: MMORPG, fantasia.

Lançamento: 2003 (Global) 2005 (Brasil)

Desenvolvedor: JoyImpact Co., Ltd

Publicador: HanbitSoft Inc.

Plataforma: PC

Online: Sim.


História

Antes de existir qualquer coisa, dois seres extraordinário já existiam, mais antigos que qualquer criação. Na primeira união dos seres surgiu a Terra, os humanos e toda a fauna e flora do planeta. Os humanos chamaram esses dois seres de Yetzirah e Tzfah, já que não era possível pronunciar seus nomes verdadeiros.

Yetzirah amava suas criações e por isso construiu a Morada dos Deuses, chamada de Hekalote. Seu objetivo era cuidar e zela toda a sua criação. Mas não demorou para que Tzfah passasse a odiar os seres humanos, que conseguiram o amor de Yetzirah, algo que ele mesmo jamais foi capaz de obter.

Yetzirah e Tzfah se uniram mais cinco vezes. Em cada união, criaram um deus: Kafma, Armia, Daleth, Samech e Haden. Assim como Yetzirah, os cincos deuses também amavam os humanos e os queriam bem. Tzfah se arrependeu amargamente de suas uniões com Yetzirah, pois assim que seus filhos deuses crescessem, ele iriam se juntar aos humanos para matá-lo.

Irado, Tzfah tomou os seus filhos deuses e atirou-os em um campo do qual jamais poderiam sair. Com o seu ódio crescente, Tzfah se voltou contra a Terra, criando terremotos, vulcões e hordas de monstros que atacavam vilas e cidades e matavam tudo que encontravam.

No instante em que os deuses conseguiram se libertar, a batalha para eliminar Tzfah começa. Ela foi tão intensa que até mesmo os humanos conseguiam senti-la de perto. No entanto, apenas os escolhidos possuíam capacidade de intervir. Os escolhidos podiam cruzar do reino dos mortais para o reino dos deuses (e vice-versa) por meio da ponte Sephira (criada pelo deus Daleth). Eles receberam o nome de Arch e, junto com o título, um incrível poder.

Após 400 anos da batalha para o banimento de Tzfah, com a ponte de Sephira destruída, o mundo ainda não se recuperou totalmente da guerra e os monstros de Tzfah habitam a Terra. Para piorar a situação, devido à ponte quebrada, os deuses não podem mais proteger a sua preciosa criação humana…

… está preparado para defender o mundo contra as forças de Tzfah?


Classes

Há quatro classes (personagens) dentro do jogo: Foema, Beast Master, Trans Knight e Huntress. Cada uma dessas classes possuem subtipos customizáveis. Você poderá escolher se será mais de dano ou suporte, dependendo dos skills que escolher para o seu personagem.

Foema

Pode ter um grande dano e são imprescindíveis como suporte nas guerras. Elas podem dar buffs e curar os aliados. A Foema pode ser divida em três arvores de skills:
Foema Branca (de magia branca): dedicam-se mais para o suporte do grupo, curando e dando buff aos companheiros.
Foema Black (de magia negra): o principal foco são as magias elementais de longo alcance como fogo e nevascas. Seus ataques são extremamente fortes.
Foema Battle: é voltado mais para o combate corpo a corpo, mas também pode usar arcos.

Beast Master

Utiliza os poderes da natureza para atacar o inimigo. Ele é bastante resistente e útil nas guerras, mas possui baixo dano.
Beast Master Evocador (xamã): evocam criaturas e animais para se defender e atacar. Apesar de ter um dano baixo, ele poderá caçar (PvM) em áreas mais fortes, já que não é atacado por eles.
Beast Master Natureza (duida): utilizam o poder da transformação para lutar corpo a corpo com o inimigo.
Beast Master Elemental: utilizam o poder elemental para desferir magias e invocar proteções. Seu ataque não é alto, mas sua imunidade e defesa são.

Trans Knight

São guerreiros, eles ficam fortes muito rápidos e são muito equilibrados. Talvez este seja o motivo de ser a classe mais jogada. Pode ser dividido em três arvores de skills:
TK Trans: tem um forte ataque físico, possuem muito ataque e hp. Geralmente empunham espadas ou martelos de duas mãos.
TK Espada Mágica: utilizam lanças mágicas para desferir suas magias. Também usam a força dos elementos para atacar seus inimigos.
TK Confiança: conhecidos como Magic Knight, possuem uma defesa maior do que o ataque em comparação ao TK Espada Magica.

Huntress

É a classe mais difícil de jogar e a que mais demora para se tornar forte. No entanto, pode se tornar um dos personagens mais mortais em PvP. Pode ser dividido em três arvores de skills:
Huntress Sobrevivência: boa para caças devido ao grande dano e evasão, porém possuem pouca defesa. Utilizam garras ou arco e flechas.
Huntress Captura: empunham armas com maior dano como espadas e machados de uma mão. Extremamente evasiva, porém defesa e HP são baixos.
Huntress Troca: é a mais balanceada. O HP, a defesa e o ataque são equilibrados. Sua arma favorita são os arcos e flechas e garras.

 

Personagens quando viram Arch

Impressões Pessoais

É um jogo muito bom, eu “perdi” muitas (mas muitas mesmo) madrugadas em claro jogando. O jogo tem várias quests e dungeons para ajudar no up, sistema de PVP e de guerras muito boas. Mas quando chega ao nível máximo de Mortal (personagem normal) se você não donatar (usar dinheiro físico), dificilmente você conseguiria se tornar Arch. Com isso, o jogo se torna monótono e não tem muitas coisas para se fazer (a não ser o PVP). É bem diferente de Tera Online, um MMORPG que você “começa” a jogar depois que atinge o nível máximo (confira a resenha clicando aqui).

Eu jogava e presenciei a decadência do jogo. Se o hack não foi “O motivo”, foi um dos principais motivos para o fim do jogo. Chegou um momento que quem fazia o melhor hack se sobressaia e a equipe de suporte técnico não fazia nada para evitar ou acabar com o problema (eu fui hackeado 4 vezes ). Isso desanimou os jogadores comprometidos e o resultado foi, fatalmente, o fechamento do servidor. Mas acredito que isso não aconteça com os outros servidores internacionais. Essa é a minha maior indignação em relação ao servidor BR, os jogadores não foram respeitados e, como em qualquer empresa, sem um bom atendimento (suporte) nada vai para frente.

WYD também conta com um sistema de montaria o/

História: 20 exp. É bem completa e minuciosamente detalhada. Elementos mitológicos imersivos, envolventes e bem explorados. Tudo muito épico, sem sensação de GAPs ou falhas de enredo (na seção história que eu escrevi não tem tuuudo explicado, porque senão ia ficar gigante).

Gráficos: 17 exp. Por ser um jogo criado em meados de 2003, os gráfico são muito bons (melhor até que Ragnarok. Woww o//). Hoje, com as atualizações, os gráficos melhoraram e não são tão ruins assim. Não se comparam aos de Tera Online, mas também não são um Tibia da vida (sem ofensas).

Jogabilidade: 17 exp. Os comandos são simples. Não requerem muitas habilidade manuais e comandos complexos para executar combos, como vários jogos da atualidade. Isso faz do WYD, um jogo bem fácil de se aprender a jogar.

Replay: 14 exp. Durante a fase inicial até a mid game, o jogo flui muito bem. Mas quando chega no late game (nível máximo) não se tem muita coisa para fazer a não ser o PVP. Isso deixa o game uniforme e entendiante.

Som: 16 exp. Tem uma ampla trilha sonora, tanto sons ambiente quanto dos personagens/monstros. E apesar de não ser fã de jogar com som, as músicas se adequam bem aos ambientes, tornando o jogo mais emocionante e envolvedor.

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: