Mysterium

Home / Resenhas / Board Games / Mysterium
GuiToledo

GuiToledo

Colaborador em Com'Aboard Geek Culture
Você sabia que Guilherme Toledo é colaborador da Com'Aboard? Quer ler resenhas publicadas por ele? Confira abaixo! =] Se quiser conhecer mais sobre este colaborador, acesse "Nossa Equipe" no menu principal!
GuiToledo

Últimos posts por GuiToledo (exibir todos)

Já pensou em misturar Dixit com Detetive? Parece uma combinação inusitada, mas funciona incrivelmente em Mysterium, um jogo para até 7 pessoas em que uma faz o papel de um fantasma, assassinado mais de 30 anos atrás, enquanto os outros são médiuns tentando recriar os acontecimentos do passado.

Organização do jogo na mesa.

Em Mysterium, cada médium receberá o trabalho de reconstruir um elemento do dia em que o fantasma morreu, tentando adivinhar um suspeito, seu local na mansão e uma possível arma do crime. Todas essas informações se encontram no grande escudo que escondem os segredos do fantasma.

O jogo dura 7 turnos, marcados em horas na peça de relógio. Em cada hora, o fantasma olha sua mão de cartas e entrega visões para cada médium para que ele as analise e tente adivinhar qual carta da mesa refere-se à sua. Primeiro, eles devem adivinhar os suspeitos. Se acertarem, passem para o local e depois, para a arma. Se errarem alguma etapa, permanecem parados e receberão mais dicas na próxima hora.

 

Exemplos de cartas de visões do fantasma

 

O jogo é cooperativo. Assim, todos os investigadores podem olhar as cartas uns dos outros e opinar. Além disso, eles podem votar se acham que seus amigos estão certos ou não. Se acertarem nas predições, receberão maiores vantagens na rodada final.

 

Nesse momento, os médiuns tentam adivinhar o local de cada suspeito

 

Considerando que todos os médiuns adivinharam seus grupos de cartas antes de se passarem as 7 horas, começa a rodada final.

Nesse momento, o fantasma posiciona todos os suspeitos com seus respectivos locais e armas na mesa, numerando-os. Então, ele escolhe um grupo para ser o verdadeiro culpado e entrega três cartas de visões, cada uma referente à uma carta do grupo.

Agora, é analisado o desempenho dos médiuns. Dependendo de como foram as predições de cada um durante o jogo, poderão olhar apenas uma, duas ou as três cartas recebidas. Nessa rodada final, não há discussão, os médiuns olham as cartas e votam, secretamente, no grupo que cada um acha correto. Por fim, se a maioria acertar, todos vencem. Se não, todos perdem e o fantasma não conseguirá descansar em paz.
Ficou com vontade de jogar? É só clicar aqui para comprar com condições super especiais.


Ficha Técnica

Título original: Mysterium

Criador: Oleg Sidorenko e Oleksandr Nevskiy

Tempo Médio: 42 min.

Número de Jogadores: 2 – 7

Lançamento: 2015

Distribuidora: Galápagos

Preço Médio: R$219,90 (09/03/2017) – Compre aqui.

Mecânica: 15 exp. A mecânica do jogo não é única. A utilização de cartas abstratas já é utilizada no famoso Dixit, mas em vez de pensar em uma dica baseada nas suas cartas, o fantasma deve olhar os suspeitos/locais/armas e ver quais cartas representam-nas melhor.

Dinâmica: 20 exp. Como o jogo é cooperativo e todos os médiuns podem analisar em conjunto as visões, há bastante interação e discussão entre os jogadores, criando uma boa dinâmica.

Sorte/Estratégia: 18 exp. Como o jogo é mais abstrato, o elemento da sorte/estratégia não influencia muito. Lógico que o fantasma pode ter ótimas ou péssimas cartas para dar as dicas, mas como ele possui oportunidades de trocar toda a sua mão de cartas, a sorte é diminuída, não afetando a experiência.

Replay: 14 exp. Em cada replay, a dinâmica do jogo será sempre a mesma. Os elementos que irão variar são as cartas de suspeitos/locais/armas que são escolhidas aleatoriamente no início do jogo. Outra opção é alternar o jogador que interpreta o fantasma, pois seu papel é bem diferente do papel dos médiuns.

Design: 20 exp. O design do jogo é maravilhoso. Desde a bela arte nas cartas de visões e nas cartas de suspeitos/locais/armas até o grande escudo do fantasma que permite encaixar as respostas e as pequenas bolas de cristal coloridas que representa as escolhas dos médiuns. Até o livro de regras possui elementos temáticos que até não seriam necessários, contribuindo muito para a experiência e atmosfera do jogo.

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: