Orange

Home / Resenhas / Mangás / Orange
Mari

Mari

Colaboradora em Com'Aboard Geek Culture
Você sabia que Mariana Pelissoli é colaboradora da Com'Aboard? Quer ler resenhas publicadas por ela? Confira abaixo! =] Se quiser conhecer mais sobre esta colaboradora, acesse "Nossa Equipe" no menu principal!
Mari

Últimos posts por Mari (exibir todos)

 

Todo mundo tem arrependimentos. Você mudaria o passado se tivesse a chance?

Orange é um mangá shoujo lançado pela JBC em Novembro/2015 e se encerrou em Março deste ano, com apenas 5 volumes.

Apesar dos volumes estarem um pouco caros, a JBC ter pecado fortemente na qualidade da folha (é branca e mega transparente) e não ter nenhuma página colorida, é uma história que vale à pena colecionar pelo conteúdo (e as capas estão lindas!).

Em 2015, foi adaptado para o cinema, em formato Live-Action, que conta com um cast que eu achei bem parecido com os personagens!

 

orange-live-ac

O poster do Live-Action é igualzinho a capa da primeira edição do mangá!

 

Este ano (2016) foi lançado um anime com 13 episódios que recebeu várias críticas dos fãs.

Foi anunciado também para este ano um segundo filme, desta vez animado, com a história escrita pela própria autora, que mostrará a história pelo ponto de vista do personagem mais amado de Orange, Hiroto Suwa (a história original é contada pelo ponto de vista de Naho Takamiya) e dará uma continuação. O título do filme será Orange: Mirai (Orange: Futuro) e sua estreia está marcada para o dia 18 de novembro de 2016.

 

orange_han_pos_2

Orange Mirai

Acho que depois de tanto altruísmo, todos gostaríamos de ver Suwa ter um final feliz não?

Um pouco sobre a história…

Orange fala sobre temas fortes, como suicídio e depressão, de uma forma delicada. Mostra como é difícil perceber os sinais de que a pessoa se encontra em depressão e como é difícil para pessoa sair deste estado.

Ela é uma história sobre arrependimento e redenção, e mostra também o medo de alterar o futuro para algo pior, ou que não consiga mudar nada, mesmo fazendo diferente.

Em uma manhã inusitada, Naho Takamiya acorda atrasada pela primeira vez e recebe uma carta dela mesma no futuro, que conta todos os arrependimentos que a “Naho do futuro” teve e gostaria de mudar.

A carta fala de um futuro onde Kakeru Naruse não está mais entre eles.

E graças a esta carta ela começa a notar sinais da depressão de Kakeru, que normalmente ela não notaria e que “ela do futuro” também não notou. Esse mangá mostra como a amizade é importante em momentos difíceis e todo o esforço que eles fazem para que Kakeru se abra mais e possa contar com eles. Mesmo sendo tão diferentes, eles se ajudam e estão sempre protegendo uns aos outros.

A história não foca muito na explicação para o recebimento das cartas, e nem explica sobre os “mundos paralelos” que eles comentam, o que me faz pensar (como algumas outras pessoas também), que talvez isso seja fruto do arrependimento que todos carregam e não conseguem superar, seria como uma válvula de escape pensar em uma dimensão na qual eles tenham conseguido salvar Kakeru e tudo seja diferente… E vocês, o que acharam?

No final de cada volume há um capítulo extra de uma one-shot chamada Haruiro Astronaut (confira a review aqui!), é uma história bem bobinha e fofinha, acho que pra você descontrair um pouco depois de uma história mais dramática.


Ficha Técnica

Título original: Orange

Autores: Ichigo Takano

País de origem: Japão

Editora: JBC

Lançamento: 2015

Tradução: Naguisa Kushihara

Edição: 5

Volumes: 5 – completo

Preço Médio: R$14,90 | Compre na SaruDrop


Personagens Principais

orange_kakeru

 

Kakeru Naruse
Kakeru é um garoto fechado que veio transferido de Tóquio. Ele é bem calmo e reservado, mas está sempre prestando atenção em tudo, principalmente em Naho. Gosta de jogar futebol e acaba entrando para o time. Não quer que os outros se preocupem com ele, então tenta sempre esconder o que sente sorrindo.

 

 

orange_naho

 

Naho Takamiya
Naho é uma menina tímida, certinha e organizada. Tem dificuldades em expressar seus sentimentos por ter medo de incomodar os outros com isso. Mesmo ela escondendo o que sente, Kakeru acaba notando e a incentiva a se abrir mais, e aos poucos ela vai conseguindo. A história é contada do ponto de vista dela.

 

 

orange_suwa

 

Hiroto Suwa
Suwa é atlético e extrovertido, faz parte do clube de futebol da escola. Se preocupa muito com seus amigos, e coloca a amizade acima de tudo. É leal e está sempre cuidando de Naho e Kakeru.

 

 

orange_azusa

 

Azusa Murasaka
Sempre alegre, positiva e energética, é filha dos donos de uma Padaria. Vive tendo discussões engraçadas com Hagita.

 

 

orange_takako

 

Takako Chino
Chino apesar de quieta, é um pouco esquentada. Está sempre cuidando e zelando por suas amigas, mesmo que tenha que comprar uma briga por causa disso.

 

 

orange_saku

 

Saku Hagita
Está sempre com uma cara séria e fazendo piadas ao mesmo tempo. É fã de comédia e de mangás e está sempre explicando como funciona para Kakeru.

 

 


Resumo por volume • SPOILER ALERT •

 

orange_v01

Volume 1

Naho Takamiya se atrasa pela primeira vez na vida, e recebe uma carta dela mesma 10 anos no futuro, a carta diz expressamente para não convidar Kakeru, o garoto que acabou de ser transferido, para sair com eles depois da aula.

Apesar da carta estar acertando o que está acontecendo, Naho não acredita muito e com receio de contar sobre ela à seus amigos, eles acabam convidando Kakeru.

Ao chegar em casa, Naho escreve os acontecimentos do dia em seu diário e acaba se lembrando da carta, ao pegar ela vê que o que tem escrito na carta é exatamente o que ela escreveu em seu diário, e fica com medo de ler mais e saber o que acontece no futuro.

Por duas semanas Kakeru não aparece na escola, e para descobrir o porque ele anda faltando tanto ela começa a ler a carta, mas não havia nada escrito sobre isso, e quando ele volta, diz que faltou porque estava com preguiça.

Naho percebe que Kakeru está sempre observando e notando coisas que ela quer esconder para não deixar os outros preocupados ou incomodados, e isso a toca.

Naho é chamada para substituir uma rebatedora no time de softbol, mas ela recusa pois seu pé está machucado. Depois de pensar um pouco ela finalmente decide mudar de atitude para que não se arrependa como o seu “eu” de 10 anos no futuro. Ela rebate e o seu time ganha o jogo.

Kakeru vem com um kit cuidar do pé dela e diz à ela que ela não precisa ficar aguentando tudo sozinha, porque ele percebe e se preocupa com ela. E como havia escrito na carta, ela se apaixona por ele.

Naho acha irreal que daqui a 10 anos no futuro Kakeru não esteja mais com eles, e sente que todos eles estarão juntos para sempre.

Suwa convence Kakeru a ir à um treino do clube de futebol e ele decide entrar provisoriamente no time. Naho diz à ele que vai fazer a marmita dele, mas no outro dia, fica com medo de entregar e passa o dia evitando Kakeru. Ele nota e a chama para ir embora com ele, e conta que a mãe dele morreu no primeiro dia de aula. Ela entrega a marmita que fez pra ele e diz que fará todos os dias, e também ligará para acorda-lo para que ele não se atrase.

Kakeru entra oficialmente no time, e uma veterana chamada Ueda se declara pra ele, e ele deixa um bilhete para Naho perguntando se ele deveria ficar com ela, ela responde que não, mas ele não vê o bilhete e acaba começando a namorá-la.

Por causa do namoro, Naho passa a evita-lo e para de fazer o almoço dele, as meninas ficam preocupadas com ela, mas ela diz que não é nada. Ueda esbarra propositalmente em Naho, e Kakeru fica do lado dela e pede para veterana se desculpar, ela fica brava e vai embora.

No fim ela reúne coragem e fala para Kakeru que ficava feliz em fazer o almoço dele, e que quer escutar o que ele tem à dizer a ela,  mas ele desconversa e diz que esqueceu.


orange_v02

Volume 2

Todos percebem que Naho gosta de Kakeru, e fazem de tudo para unir os dois. Indo embora juntos, Kareru dá uma presilha à Naho como agradecimento e ele a convida para sair no fim de semana para estudarem juntos. No outro dia enquanto almoçam ela o convida para ver os fogos de artifício depois do festival cultural, só os dois.

No dia do festival Naho demora para chegar ao local que havia combinado de ver os fogos com Kakeru, por causa de um dos planos da veterana Ueda, mas ela chega à tempo de ver o final e diz a Kakeru que dos 3 amigos, se ela tivesse que se declarar para um deles, seria Kakeru, e ele diz que das 3, se declararia à ela.

Em sua casa lendo a carta, Naho descobre que a morte de Kakeru foi suicídio e fica preocupada de não conseguir evitar isso.

Todos combinam de visitar o templo, mas na hora conseguem deixar Naho e Kakeru sozinhos, Kakeru diz à ela que encontrou uma pessoa para gostar, e ela fica um pouco triste. Depois de fazerem pedidos, eles se sentam para conversar e Kakeru conta que o maior arrependimento dele foi não ter conseguido salvar a mãe, ele pede para ela deixa-lo sozinho um pouco, e ela se encontra com os outros amigos, e vendo que todos já estavam juntos, Kakeru vai embora.

Suwa aparece na casa de Naho e diz à ela para não se preocupar que ele entendia o que ela estava sentindo, e pergunta à ela se ela havia recebido uma carta!


orange_v03

Volume 3

Suwa mostra à Naho a carta que recebeu dele mesmo do futuro, e eles começam a trabalhar juntos para salvar Kakeru. Ele faz Kakeru falar quando é seu aniversário, que é dali a poucos dias, e todos começam a tentar descobrir o que ele gostaria de ganhar.

A veterana Ueda ouve a conversa e diz a Naho que ela que vai dar o presente para Kakeru, e que é para ela desistir dele de uma vez. Chino e Azu interferem e elas discutem, no fim Chino ganha a discussão e Ueda desiste de incomodar Naho. As duas chamam Naho para conversar e contam que sabem que ela gosta de Kakeru, e pedem desculpas por ter incentivado o namoro de Kakeru com a veterana no começo por não terem percebido e que Naho pode se abrir com elas, já que são amigas.

Kakeru diz à Suwa que gostaria de fazer algo por Naho, já que ela sempre cuida dele. Suwa diz que ele deve dizer à Naho que gosta dela, e ele responde que nem pensar. Ele pergunta o que Kakeru quer ganhar de presente, mas ele diz que não sobrou nada que ele queira, já que os outros já pensaram em tudo, então pede um buquê de flores.

O dia do aniversário chega e todos entregam os presentes, Suwa então entrega o buquê de flores à Kakeru  e todos dão risada, e Suwa diz à ele que agora ele não pode fugir, ele pega o buquê e entrega à Naho, e todos saem da sala para deixar os dois sozinhos, e Kakeru diz à ela que gosta dela e que ela não precisa dar a resposta naquela hora. Mas no fundo, Naho sabe que pra ela só há uma resposta, que ela também gosta dele.

Suwa e Naho estão conversando sobre as cartas, e que existe a possibilidade do Kakeru “deles” não tentar se suicidar, Naho fica preocupada, e Suwa diz que ele vai cuidar disso.

Naho e Kakeru estão limpando a sala, e Kakeru diz que imagina se não sairia voando se pulasse da janela, que se fosse um super-herói, poderia ter salvo sua mãe. Ele diz ainda que no fim de semana vai encontrar uns amigos de Tóquio, mas a carta diz que ele contará sobre o suicídio da mãe e eles acharão que é um exagero e vão apenas rir. Suwa aparece e diz à ele que ele não precisa dos amigos de Tóquio, que eles vão escutar o desabafo dele sobre a mãe dele. Kakeru diz que eles são os melhores amigos que ele tem, que não quer ficar falando de coisas tristes com eles, Suwa insiste que ele se abra e pergunta se alguma vez ele pensou que queria morrer. Ele responde que pensa nisso todos os dias, porque acha que a culpa pela morte da mãe, é dele. Suwa diz que de forma alguma a culpa é dele, e que ele não deve sofrer pelo passado, e Naho diz à ele que gosta dele, e que não quer perde-lo.

No outro dia Naho conta as amigas que deu sua resposta à Kakeru, e Chino pergunta se ela não está escondendo mais nada, mas a conversa é interrompida pois Kakeru acaba desmaiando no treino de futebol. Todos se reúnem na enfermaria e Azu diz que ele precisa se cuidar mais, ou a namorada dele vai rir dele. Ele diz que ele e Naho não estão namorando, e quando perguntam o porque, ele responde que se eles namorarem uma hora ou outra ia acabar magoando ela, mas que ele gostava dela de verdade, e Naho fica com medo de que se eles começarem a namorar o futuro irá mudar demais ao ponto deles não conseguirem mais salvar o Kakeru.

Ao irem embora pra casa Suwa e Naho conversam sobre todas as mudanças que aconteceram e que agora mesmo com as cartas não vão conseguir prever o futuro, e como isso dá medo.

Na gincana da escola Kakeru é escolhido para ser o último a correr  a equipe de revezamento, já que fez o melhor tempo, ele aceita, mas na carta diz que ele perde a corrida, e que é para fazerem ele desistir de correr. Naho e Suwa tentam fazer ele desistir, mas ele diz que está empolgado e Chino diz para eles pararem com isso e deixarem ele correr.

Na aula, Kakeru está prestes a dizer ao professor que quer desistir de correr, quando Chino diz que quer fazer parte da corrida também, e todos acabam entrando para correr com Kakeru.

Naho e Suwa decidem que vão parar de seguir a carta por um tempo, já que tudo deu certo apesar de não seguirem o conselho dela.

Kakeru começa a ter um comportamento estranho e Naho vai perguntar a Suwa se havia algo sobre esses dias na carta dele, e ele diz à ela que não tem nada, e que ela não deve só contar com a carta e sim com todos os amigos. Ela conta à eles sobre o comportamento estranho, e todos riem, já que Kakeru queria apenas andar de mãos dadas com ela, eles dizem à ela que se tiver algum problema, que pode contar com eles, e que eles não devem ter segredos. Ela conta sobre a carta e na verdade, todos eles receberam uma carta do futuro e que juntos eles vão salvar o Kakeru.


orange_v04

Volume 4

Todos conversam sobre as cartas e como no começo não levaram muito à sério.

É aniversário da Azu, e como vai chover no dia, eles combinam de não emprestar um guarda-chuva para o Kakeru, para que ele divida com a Naho e vão embora juntos. O plano dá certo, mas no caminho Naho fica nervosa com a proximidade e eles acabam derrubando o guarda-chuva, ficando encharcados. Eles vão se proteger da chuva e acabam conversando sobre os sentimentos que eles tem e Naho pede para segurar à mão dele,  ele pergunta se ela quer namorar, e ela diz que não precisa nem namorar, que ela está feliz com ele.

A gincana da escola vai começar e todos os pais estão lá para assistir, e Kakeru fica um pouco triste e mente para as meninas dizendo que sua mãe não conseguiu uma folga do trabalho e que acabou nem chamando a avó. A avó dele aparece, pois os pais de Suwa foram buscar ela de carro, ele fica feliz, mas ainda um pouco triste por ver todos lá com suas mães.

Suwa conversa com Kakeru sobre ele não namorar Naho, e ele diz que não namora ela, pois não sabe se vai ficar lá pra sempre, e Suwa provoca perguntando o que ele faria se ele começasse a namorar a Naho, e ele responde que até esperava por isso.

A gincana continua e Kakeru fica com ciúmes quando Naho vai cuidar de um machucado de Suwa, e este diz que isso é um bom sinal.

O professor pede à Naho e Kakeru que movam um colchão de lugar e enquanto isso os outros conversam sobre ele e descobrem que a carta de Hagita diz que Kakeru está com um pé machucado apesar de não ter dito nada. Eles vão até os dois e os ajudam a segurar o colchão, dizendo à Kakeru que sabem sobre o pé, e pedem desculpas por não terem percebido, e Naho diz à ele que pode contar com eles, que eles irão ouvir o que ele tem à dizer. Ele conta que não tem mais mãe, e que ele quer se divertir, mas não acha justo, pois ela deveria estar lá hoje e não era para ela ter morrido. Eles dizem que se a mãe dele está olhando ele, se não era melhor ele estar sorrindo, para ela não ficar preocupada, pois se eles que são amigos já estão preocupados, imagine ela que é a mãe dele. Eles dizem para ele ir com a Naho cuidar do pé, já que está ansioso pela corrida de revezamento, que eles carregam o colchão, e que se algo está pesado, ele não precisa carregar sozinho, que todos estão lá para ajudar e estão olhando por ele.

A corrida vai começar e eles descobrem que Azu prometeu à Hagita que se ele ultrapassasse uma pessoa, ela daria um pão da padaria dela à ele. E Suwa sugere a Kakeru pedir uma recompensa à Naho se ele vencesse, e as meninas sugerem um beijo, ele e Naho ficam chocados e Suwa diz ainda que se ele perder, quem vai ganhar um beijo de Naho será ele!

Eles vão começar, e ao passar o bastão, cada um diz uma coisa para que no fim a mensagem chegue ao Kakeru: “Não desista!” “É uma promessa.” “Juntos pra sempre.” “Mesmo daqui a 10 anos.” “Estaremos esperando.” “Todos juntos.” “Estaremos esperando por você!”. E com o apoio de todos, ele vence a corrida!

No final da gincana ele pede desculpas a Naho por ter agido mal com ela na tenda da enfermaria, e explica que ele fez isso porque estava com ciúmes, e dá um beijo no rosto dela, como premio pela corrida.

Eles começam a planejar o que vão fazer no ninen-mairi (tradição de visitar templos perto do ano-novo) e Suwa diz que não vai poder ir, e depois que Naho e Kakeru saem, Chino diz que a carta dela não dizia nada sobre ele ter um compromisso e sim que esse seria o dia que após Kakeru e Naho tivessem uma briga ele ia consolá-la e se declarar para ela e revela ainda que no futuro de onde as cartas vieram ele e a Naho são casados, mas ele diz que está decidido a não fazer isso, pois isso só aconteceu porque Kakeru não estava mais entre eles.


orange_v05

Volume 5

A avó de Kakeru passa mal e ele não consegue passar a véspera de natal com todos. Ele se atrasa para o ninen-mairi, enquanto isso Naho se encontra com os outros e diz que está apreensiva, pois sua carta diz que eles brigam nesse dia e ela feriu os sentimentos dele.

Naho e Kakeru saem buscar bebidas para todos e Kakeru se desculpa por não poder ter passado o Natal com ela, que diz que eles podem passar o próximo Natal juntos, mas Kakeru evita prometer isso falando que no próximo ano a avó dele pode passar mal também, Naho diz que vai ficar tudo bem, pois através da carta ela sabe que a avó do Kakeru vai estar viva mesmo dali à 10 anos, ela tenta convencê-lo disso, mas ele fica bravo dizendo que ela não entende, pois ele também achava que a mãe também estaria lá, então não tem como ela saber o que vai acontecer. Ele fica cada vez mais bravo e vai embora, e Naho não consegue dizer nada para evitar.

Enquanto isso os outros tentam convencer Suwa à vir ao ninen-mairi, e acabam descobrindo que ele já está lá. Ele se encontra com Naho, que está chorando por ter machucado Kakeru, e a convence de ir atrás dele. Ela tenta ligar pra ele, mas ele não atende, e ela se pergunta se foi culpa dela que Kakeru morreu, e se o futuro não pode ser mudado.

O que aconteceu com o Kakeru do “passado”, seus arrependimentos e todos os fatos que levaram Kakeru a se suicidar são finalmente mostrados pelo ponto de vista dele, a culpa pela morte da mãe foi demais pra ele suportar.

Naho consegue se desculpar pelo que aconteceu no ano novo, mas Kakeru ainda está estranho, ela fica muito triste, mas consegue pedir pra ele que a espere no dia dos namorados.

As meninas fazem chocolate na aula de economia doméstica e Naho vai entregar para o Kakeru, que já está com uma sacola de chocolates, ele percebe que ela fica apreensiva, e diz que ele não vai ficar com ninguém, nem com ela. Ela não consegue entregar o chocolate, mas fica o dia inteiro tentando, no final da aula ela consegue se encontrar com ele de novo, ele pede desculpas pelo que aconteceu no ano-novo, mas ela disse que achava que a culpa era dela.

Naho diz que quer namorá-lo e ele diz que não quer ficar com ninguém, ela o abraça e ela diz que pode contar tudo pra ela, ele conta o que está sentindo, e decide namorá-la.

Chega o dia em que a carta diz que Kakeru irá se suicidar, e todos se esforçam para ficar de olho nele, tudo dá certo na escola, e eles vão ao local do acidente para caso ele apareça eles consigam evitar. Eles veem Kakeru, e ele quase se joga na frente de um caminhão, e ele diz que pensou mesmo em se matar, porque queria pedir desculpas à mãe, mas teve medo porque muitas coisas boas estavam acontecendo. E eles contam a Kakeru sobre as cartas do futuro, e não foram só eles que receberam, cada um tinha uma carta para o Kakeru, se desculpando pelo que não puderam fazer no passado.

Eles resolvem enterrar uma cápsula do tempo, e Kakeru diz que está feliz por estar vivo, e agradece à todos por tê-lo salvado.

Estilo: 18 exp. O traço é super fofo e delicado, e a autora consegue expor muito da personalidade dos personagens através de suas expressões, até mesmo os sinais da depressão de Kakeru.
O mangá tem muitas retículas o que fica bem caprichado e shoujo, mas tem umas horas em que o traço fica muito simplificado, o que deixa um pouco estranho.
As capas são lindas e o desenho da frente e de trás se complementam, quase sempre mostrando o passado e o futuro, ficou muito bom!

Personagens: 20 exp. O grupo principal é bem diversificado e você consegue ver a forte ligação entre eles e como  tentam se proteger e ajudar. A introdução de Kakeru ao grupo não é forçada e ver como ele vai se aproximando de Naho, que é tímida, é bem fofo e sutil. Apesar da história focar mais na história presente, e você não saber o passado dos personagens, não faz falta porque você consegue facilmente identificar como eles são e suas personalidades.

Qualidade da plot: 15 exp. É uma história bem dramática e explora temas que não vemos muito por aí, como a depressão e o suicídio, é bem interessante e não é forçado, é tão delicado que deixa mais triste ainda (sim, chorei litros).

Cuidado com os detalhes: 15 exp. Apesar de todo esse mistério sobre as cartas, não é explicado como elas foram enviadas e se as atitudes deles irão modificar o futuro em questão, ou se eles estão em “universo paralelo” e os dois “futuros” irão acontecer. Sim, ficou bem confuso, mas esse não era o foco desde o início, e sim a relação de amizade dos personagens, então dá sim pra relevar.

Empatia com o leitor: 20 exp. É um mangá shoujo sem dúvidas, mas a história é linda e delicada, não é excessivamente dramático, ele apenas trata de assuntos que são muito delicados. Recomendo sim a todos, pois é uma história de amizade muito bonita!

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: