Emily is away

Home / Resenhas / Games / Emily is away
Augusto Ferratti

Augusto Ferratti

Colaborador em Com'Aboard Geek Culture
Você sabia que Augusto Ferratti é colaborador da Com'Aboard? Quer ler resenhas publicadas por ele? Confira abaixo! =] Se quiser conhecer mais sobre este colaborador, acesse "Nossa Equipe" no menu principal!
Augusto Ferratti

Últimos posts por Augusto Ferratti (exibir todos)

 

Começo esse texto com um alerta para você, leitor: se você não é da geração que acompanhou o nascimento do AIM, MSN e ICQ, usufruiu da internet discada e colocou capas de proteção no teclado e gabinete daqueles desktops brancos, muito provavelmente não irá entender o conceito desse game!  Além disso, se você chora horrores com filmes “mamão com açúcar” ao lado de sua namorada (o) e não gosta dessa sua característica peculiar, fuja dessa game (definitivamente). Emily is away é um jogo pequenino capaz de fazer marmanjos se sentirem tristes e curiosos da vida alheia se identificarem por abordar o tema tão atual de relacionamento pela Internet.


Ficha Técnica

Título original: Emily is away

Lançamento: 2015

Desenvolvedor: Kyle Seeley

Categoria: Indie, Simulação

Plataforma: PC

Número de jogadores: 1

Online: Não


A ideia do jogo é simples, logo no início você se depara com a tela de “login” de um sistema operacional idêntica a do Windows XP (até a figura do Usuário é uma flor laranja nostálgica!). As únicas diferenças são que (1) no lugar do nome do usuário, está escrito “Chapter 1” que é justamente o ícone para dar início ao game e (2) o visual é totalmente pixelado e, até mesmo, incoerente com a realidade, traz um clima agradável para o que está por vir.

 

Tela de “menu” do jogo. Imagens e ícones pixelados reconstroem a nostalgia do Windows XP
Tela de menu do jogo. Imagens e ícones pixelados reconstroem a nostalgia do Windows XP

 

Logo após a escolha do Capítulo 1, o jogador é levado a fazer “Login” em programa fictício de mensagens instantâneas, escolher seu “username” e também sua foto. O programa lembra muito o programa AOL Instant Messenger e o MSN, serviços de mensagens instantâneas de sucesso viral nos anos 2000. A parte interessante de escolher o ícone da foto é que o jogo se passa inicialmente no ano 2002 e, por isso, é possível visualizar alguns ícones da cultura “pop” da época, como “Blink 182”, “Lord of the Rings”, “Eminem” entre outros. Conforme os capítulos vão passando, os ícones também vão se atualizando de acordo com a idade cronológica.

 

Ícones de escolha inicial
Ícones de escolha inicial (RHCP, BLINK 182, etc.)

 

Após tudo estar definido, uma janela de mensagem logo aparece na tela e você é obrigado a mandar mensagem à “emerly35”, personagem principal da história. Gozado que o jogo te dá as opções do que escrever, por exemplo:

  • Nothing much
  • the celing!
  • talking to you

E é necessário clicar na resposta, porém, essa não é enviada automaticamente; Torna-se necessário digitar letras aleatórias em seu teclado para escrever a mensagem e, enquanto digita, o barulho de teclas apertadas de um teclado antigo surgem como puro elemento nostálgico.

 

As suas respostas alteram os diálogos da história.
As suas respostas alteram os diálogos da história.

 

A história principal gira em torno do drama e amizade mal resolvida que o jogador principal vive com Emily, vocês são amigos desde o tempo da escola e um tem uma leve queda pelo outro. Com o passar dos capítulos, a relação dos dois vai mudando e as escolhas das respostas que você faz (até mesmo o ícone que se escolhe em cada capítulo) interferem como a história irá se desenrolar! Se você optar por colocar um ícone da banda “Snow Patrol”, Emily irá comentar sobre isso e perguntará qual música você gostou mais do CD que eles lançaram em 2003! Sério, você irá ao Google para procurar a resposta ou irá passar uma vergonha, mesmo que seja mínima e puramente sem sentido.

Nada como um bom drama adolescente em formato de text game. O jogo é muito legal porque muitos contratempos acontecem, o que modifica e amadurece a relação dos dois personagens no decorrer dos anos.

 

É possível visualizar o perfil de outros personagens da história enquanto joga.
É possível visualizar o perfil de outros personagens da história enquanto joga

 

O jogo ainda oferece a possibilidade de se entrar no perfil dos outros contatos dentro do programa de mensagens instantâneas e visualizar aquelas frases mais que cafonas que rolavam muito na época, como letras de músicas e nicknames cheios da letra “x” e números. Ahh, que época boa e ruim ao mesmo tempo hahahah!

Por fim, não consigo e nem posso falar mais sobre o jogo, pois estaria contando a história principal que é um grande atraente! Vale a pena jogar, você consegue terminá-lo em uma “sentada” e o desenrolar da história é muito bom. Um contra é que o jogo está todo em inglês e é cheio de gírias! É aconselhado que você estude bastante ou jogue com alguém que traduza para você.

E se prepare, pois como disse, marmanjos choraram com o fim da história. Para  comprovar isso com algumas artes do jogo na loja da Steam.

 

Melhores artes da Steam!
Melhores artes da Steam!

História:  20 exp. Emocione-se, se envolva, corra atrás, nem ligue, seja totalmente sem noção! Várias opções para seguir e um fim emocionante de se tirar o chapéu! Diferente de tudo, pois é contada por mensagens instantâneas.

Gráficos: 10 exp. São levemente bonitos e intencionalmente pixelados, mas sério, ninguém se importa com eles durante a jogatina e os ícones poderiam ser um pouco mais trabalhados.

Jogabilidade: 15 exp. Fácil, intuitiva. O fato de se escrever a mensagem apenas apertando teclas aleatórias pode parecer angustiante, principalmente no final, porém é o efeito perfeito para a temática do jogo.

Replay: 10 exp. Se seu coração for forte o suficiente para aguentar passar por tudo outra vez, mudar as suas escolhas, vale a pena! Mas confesso que não me senti muito motivado, já que o jogo te dá liberdade, mas o final sempre é o mesmo.

Som: 20 exp.  Ponto forte! O jogo não possui música, mas os efeitos sonoros nostálgicos criam uma imersão tão grande que dá vontade de entrar no jogo apenas para ouvi-los. 10/10, ou melhor, 20/20.

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: