Counter-Strike: G.O.

Home / Resenhas / Games / Counter-Strike: G.O.
Helder Kazume

Helder Kazume

Ex-colaborador em Com'Aboard Geek Culture
Você sabia que Helder Kazume já foi colaborador da Com'Aboard? Quer ler resenhas publicadas por ele? Confira abaixo! =]
Helder Kazume

Últimos posts por Helder Kazume (exibir todos)

 

Acredito ser impossível existir alguém da geração dos anos 90 que nunca ouviu falar no tão aclamado jogo de tiro em primeira pessoa (ou FPS shooter) Counter Strike. A fama toda teve início em agosto de 1999 quando foi lançado um MOD para Half-Life, também da Valve, apelidado carinhosamente de CS. Sucesso mundial logo após o lançamento, Counter Strike deixou de ser um MOD se tornando oficialmente um título. Atraiu multidões para as LAN houses no mercado crescente de jogos para PC e provocou muitos insultos nas LAN houses brasileiras. Para quem acha que o jogo perdeu a relevância, uma surpresa: o título Counter-Strike 1.6 ainda continua sendo considerada o jogo de tiro em primeira pessoa mais jogado na história pela IGN (link).Hoje falaremos da versão mais nova do jogo Counter Strike, o Counter-Strike: Global Offensive (ou Counter-Strike GO). Lançada há 4 anos, conta com inúmeras melhorias tanto gráficas quanto de jogabilidade e opção de customização de skins de armas (sem mudar a funcionalidade). Bora conferir?

 

Óia a Faca!!! (e a porrada de skins que dá pra selecionar)

Óia a Faca!!! (e a porrada de skins pra selecionar)


Ficha Técnica

Nome: Counter Strike: Global Offensive

Gênero: Ação e FPS (First Person Shooter)

Desenvolvedora: Valve

Distribuidora: Valve

Ano de Lançamento: 21 de agosto de 2012

Plataforma: PC

Multiplayer: Sim

Online: Sim


Meu estilo de jogo predileto é RPG. Então qual seria o motivo que me levou a abdicar das minhas valiosas horas de jogo nesse estilo para fazer maratonas de Counter Strike: Global Offensive? Bem, apesar da proposta distinta dos Role Playing Games, Global Offensive conseguiu sintetizar alguns elementos que eu aprecio muito: valorização da habilidade individual, estratégia, tática de posicionamento e importância do trabalho em equipe. Esses são pontos essenciais para quem deseja se aventurar no “Modo Competitivo”, a modalidade mais hard core do jogo.

 

cs_03
Um CT, uma Colt e uma galinha

 

Global Offensive não possui um modo história, pois esse não é (e nunca foi) o foco principal do jogo. É possível resumir toda a história do jogo em uma única linha: terroristas matando policiais e plantando bombas e contra-terroristas matando terroristas e salvando reféns. Apesar da superficialidade, Counter Strike GO tem várias modalidades de multiplayer (em LAN e online) o que, aliado a partidas rápidas, tornam o replay bem alto e diferenciam muito o estilo de jogo.

Descrevendo brevemente cada uma das modalidades de jogo, temos:

  • Casual: é a opção default jogo. O tempo de partida é de 2 minutos por round, com total de 15 rounds por partida. Ganha o lado que tiver maior número de rounds vencidos.
  • Mata-Mata: 10 minutos de pura matança, ganha quem tiver mais pontos no final do tempo vence. A cada minuto da partida uma arma bônus é sorteada e pontos adicionais são distribuídos a quem realizar mortes com essa arma.
  • Corrida Armada: você inicia com uma arma aleatória e vai coletando armas novas que caem dos adversários a medida que avança na corrida. Seu objetivo é conseguir chegar a uma faca dourada e matar alguém com ela.
  • Demolição: o objetivo dos terroristas é plantar a bomba, enquanto os contra-terroristas (CTs) devem impedir que os terroristas o façam ou desarmá-la.
  • Competitivo: esse seria o “end-game” ou o que você faria por último. Só depois que tiver certa habilidade deverá jogar nesse modo, afinal, suas atitudes refletem no grupo de habilidades do time todo. Você possui rankings online e o trabalho em equipe é crucial para mantê-lo bem posicionado.

Global Offensive sofreu diversas atualizações em um pacote recente. Uma modificação em especial, gerou certa insatisfação da maioria dos players (inclusive a minha): o barulho das armas disparando. Alguns dizem que os sons ficaram mais realistas, mas minha experiência com rifles diz que o barulho ensurdecedor das armas não pode ser comparado aos “sussurros” inseridos na mais nova versão do game. Apesar do som,o jogo é um clássico que mantém a mesma essência dos old times, mas está muito mais bonito e adaptado para as plataformas novas. Um must have!

 

cs_01
Mais do mesmo… só que muito mais bonito!

História: 15 exp. Apesar de não possuir história, a nota é alta pela diversidade dos modos de jogo existente. Em cada modo um estilo de jogo bem diferente que altera significativamente a jogabilidade e o estilo de jogo.

Gráficos: 15 exp. Os gráficos do CS:GO são muito bonitos quando jogados na qualidade máxima. Mas para jogar assim é necessário um computador muito bom para não haver quedas de FPS (Frames per Second/ quadros por segundo) durante o jogo.

Jogabilidade: 20 exp. Muito fácil de ser jogado, movimentos simples, poucos controles. Única dificuldade no começo seria mirar e atirar de forma efetiva, o que se consegue depois de algum treino (nada complicado para jogadores acostumados a shooters).

Replay: 20 exp. Depois que você entra no modo Competitivo, dificilmente vai querer parar de jogar até chegar na patente máxima: Global Elite.

Som: 5 exp. Se fosse antes das atualizações recentes, com certeza essa nota seria bem maior. Mas infelizmente, as mudanças recentes do som das armas não são tão tragáveis.

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: