Arrow

comaboard

comaboard

Escritor convidado/especial em Com'Aboard Geek Culture
Aqui você encontra textos escritos por convidados especiais ou resenhas feitas em conjunto por dois ou mais de nossos colaboradores! Confira! o/
comaboard

 

Autores: Gabriela Monteiro e Helton Kazume

Co-autora: Juliana Yendo

 

Arrow é um seriado baseado no Arqueiro Verde (alter ego de Oliver Queen), um personagem da DC Comics criado por Mort Weisinger e George Papp. A série possui várias diferenças em relação aos quadrinhos originais, que vão desde a mudança de nome ou personalidade de alguns personagens até a invenção de outros. Porém, os quadrinhos mais recentes (como Os Novos 52) incorporaram alguns dos personagens (e suas personalidades) da série, como Felicity Smoak (Emily Bett Rickards), que originalmente era personagem do quadrinho do Nuclear.

A adaptação para a televisão começou a ser exibida em 2012 e ainda está em andamento. No total, são cinco temporadas com 23 episódios cada, sendo que a quinta começou a ser exibida neste mês e será concluída em 2017.

Com uma boa aceitação do público e críticas positivas, Arrow recebeu várias indicações de prêmios desde seu lançamento. Dentre as que ganhou, pode-se citar as categorias  de melhor cinematografia, design de produção e efeitos visuais no Leo Awards; melhor nova série no Tv Guide Award; melhor trilha sonora da TV na Broadcast Music Inc – todos de 2013.

 

Elenco e produção no painel de Arrow durante a Paleyfest 2015.
Elenco e produção no painel de Arrow durante a Paleyfest 2015.

Ficha Técnica

Título original: Arrow

Gênero: Ação, aventura, ficção-científica.

Lançamento: Outubro/2012

Criadores: Greg Berlanti, Andrew Kreisberg, Marc Guggenheim

Diretores: J. P. Finn, Wendy Mericle, Todd Pittson, Ben Sokolowski, Keto Shimizu, Glen Winter

País de origem: Estados Unidos

Duração: 40-43 minutos

Número de episódios: 94

Número de temporadas: 5 (em andamento)

Plataforma: The CW (EUA), Warner Channel (Brasil), Netflix (3 primeiras temporadas)


Sinopse

Oliver Queen é um playboy bilionário e mulherengo, que não tem responsabilidade nem maturidade perante suas atitudes na vida pessoal e profissional. Sua vida vira de cabeça para baixo após um acidente trágico envolvendo seu pai, Robert, e a irmã de sua namorada, Sara Lance. No acidente, o iate da família Queen é naufragado, ocasionando o desaparecimento de Sara e do restante da tripulação. Oliver e seu pai conseguem escapar em um bote salva-vidas, porém se encontram perdidos no meio do oceano. Devido à limitação de recursos (água e comida), a sobrevivência de ambos não seria possível. Diante dessa situação, Robert decide tirar a própria vida para deixar seu filho sobreviver. À beira de sua morte, Robert faz Oliver jurar que irá cumprir uma importante promessa: corrigir os erros que sua família havia cometido, algo que ele próprio não conseguiu fazer. Sem dar mais detalhes sobre isso, Robert deixa uma única pista ao filho, um caderno com uma lista de nomes de pessoas ricas (e corruptas) de Starling City.

Em sua cidade natal, Starling City, Oliver é dado como morto, assim como seu pai, Sara e toda a tripulação. Durante o tempo em que ficou desaparecido, Ollie viveu seus dias preso em uma ilha misteriosa, localizada no mar da China. Nesse período, o protagonista teve que aprender a lutar, a conviver com pessoas totalmente desconhecidas e hostis e a fazer coisas que ele jamais tinha passado ou imaginado que passaria. O tempo na ilha fez com que ele amadurecesse tanto fisicamente, como psicologicamente. Além disso, seu instinto de sobrevivência foi fortemente acentuado e seu caráter foi sendo lapidado.

Após cinco anos preso na ilha, Oliver finalmente é encontrado, resgatado e levado de volta para Starling City. Ollie retorna como uma pessoa completamente diferente, irreconhecível se comparado com o playboy inconsequente de antes do acidente. Disposto a reparar os erros cometidos pela sua família e a lutar para salvar sua cidade, Oliver se torna um vigilante, cuja identidade é marcada pelo arco e flecha.

A cada episódio, conforme os acontecimentos, são mostrados ao telespectador os incidentes desses cinco anos por meio das lembranças de Oliver.


Ambientação e crossovers

Grande parte da história acontece em Starling City (Star City nos quadrinhos e a partir da 4ª temporada da série), uma grande metrópole localizada no Estados Unidos. É uma cidade fictícia, criada no mundo da DC Comics. Starling City é sede de grandes empresas bilionárias, como a Queen Consolidated, da família de Oliver, e o Merlyn Global Group, do Malcolm Merlyn. Mas apesar de ser uma metrópole que abriga empresas e famílias muito ricas e influentes, como toda cidade, há uma parte muito pobre e com altos índices de criminalidade, o Glades. É no Glades que fica situada a boate de Oliver, a Verdant, inaugurada após o retorno do herói. Para encobrir sua identidade como vigilante e justificar seus sumiços durante a noite, Oliver criou uma base secreta em sua casa noturna, mais precisamente embaixo dela. É lá que a equipe do Arqueiro se reúne e se prepara para suas missões.

Apesar da maior parte da história acontecer em Star City, a ilha Lian Yu (purgatório, em chinês), localizada no norte da China, tem uma grande importância para a compreensão da série. Essa é a ilha em que Oliver fica preso durante o tempo que foi dado como morto e é onde conhece um homem encapuzado chamado Yao Fei (Byron Mann), a primeira pessoa que ajudou Ollie a adquirir as habilidades que possibilitaram o herói a se tornar o Arqueiro. Slade Wilson é outra figura importante durante a vida do protagonista na ilha, pois foi o responsável por ensinar o combate corpo-a-corpo para o nosso futuro vigilante. Lian Yu é um lugar remoto e cheio de mistérios, muito propício para abrigar fatos obscuros e brutais. Grande parte das cenas em que Lian Yu aparece na série são mostradas durante os flashbacks de Oliver ao longo dos episódios.

Arrow é um seriado situado no mesmo universo fictício de The Flash, Legends of Tomorrow e Supergirl, o que resultou (e ainda vai resultar) em vários crossovers entre essas séries. E já está confirmado o crossover dessas quatro séries para dezembro, em comemoração ao 100º episódio de Arrow.

Embora todos façam parte do mesmo universo da DC, as séries são ambientadas em cidades diferentes: em Supergirl, a cidade é National City; em The Flash, é em Central City e Arrow é ambientado em Star City. Todas essas cidades fictícias são localizadas nos Estados Unidos.

 

Starling City (Star City) - plano de fundo de Arrow.
Starling City (Star City) – plano de fundo de Arrow.

Personagens principais

 

arrow_oliver

 

Oliver Queen (ator: Stephen Amell)
Playboy bilionário durante o dia e vigilante de Starling City durante a noite. Como Arqueiro (a.k.a. “Hood” ou “Vigilante”), Oliver utiliza um traje verde com capuz e sua arma é o arco e flecha, habilidade adquirida quando viveu na ilha. Apesar de insistir em atuar sozinho, Oliver conta com uma equipe para auxiliá-lo, que cresce aos poucos ao longo da série.

 

arrow_thea

 

Thea Queen (atriz: Willa Holland)
Apelidada de Speedy por Oliver, Thea é a caçula da família Queen. Para tentar superar a perda do irmão e do pai após o naufrágio, o luto de Thea se resumiu em festas, drogas e bebidas. Com o seu retorno, Oliver tenta ajudá-la a superar todos seus vícios. Porém, a reaproximação dos irmãos não acontece de forma natural, uma vez que ambos mudaram muito, especialmente Ollie.

 

arrow_laurel

 

Laurel Lance (atriz: Katie Cassidy)
Ex-namorada de Oliver, Laurel é uma advogada muito conceituada. Ela sofreu muito e passa a ter ódio de Oliver, culpando-o da morte da irmã (sem contar a infidelidade do ex). Laurel possui um senso de justiça e procura ajudar as pessoas da maneira que pode. A personagem passa por vários altos e baixos e diversas transformações ao longo da série.

 

arrow_sara

 

Sara Lance (atriz: Caity Lotz)
Irmã mais nova de Laurel e filha de Quentin e Dinah, Sara Lance foi dada como morta após o naufrágio do iate. A personagem tem vários pontos em comum com o protagonista, Oliver, que vão sendo revelados ao longo das temporadas.

 

 

arrow_diggle

 

John Diggle (ator: David Ramsey)
Ex-militar, John é o guarda-costas de Oliver. É o primeiro a descobrir a identidade secreta de Oliver como vigilante. Diggle se torna parceiro e confidente de Ollie e tem um papel importante para incentivar Oliver a utilizar suas habilidades para ajudar outras pessoas na cidade, e não apenas para cumprir a promessa de seu pai.

 

arrow_felicity

 

Felicity Smoak (atriz: Emily Bett Rickards)
Inicialmente, ela é uma funcionária de TI no Queen Consolidated que, eventualmente, se envolve nas missões de Oliver. Mesmo desconfiada e sem saber sobre a identidade secreta do chefe, Felicity é extremamente fiel. Após um tempo, ela passa a integrar a equipe Arrow oficialmente. Desde o início, Felicity demonstra ter sentimentos por Oliver.

 

arrow_roy

 

Roy Harper (ator: Colton Haynes)
A princípio, Roy é um delinquente que vive envolvido em encrencas e pequenos delitos. Sua postura começa a mudar após conhecer Thea Queen e ver de perto o vigilante Arrow em ação.

 

 

arrow_malcom

 

Malcolm Merlyn (ator: John Barrowman)
Viúvo de Rebecca Merlyn e pai de Tommy, o melhor amigo de Oliver. Após a morte de sua esposa, ele desaparece misteriosamente por um tempo e retorna. Seu relacionamento com o filho é complicado, pois Tommy o culpa por abandoná-lo quando mais precisou. Malcolm compartilha um grande segredo com Moira, mãe de Oliver.

 

arrow_quentin

 

Quentin Lance (ator: Paul Blackthorne)
Pai de Laurel Lance e de Sara Lance. Ele culpa Oliver pela morte de Sara e, para esquecer, se torna um alcoólatra. Quentin é um detetive em Starling City e faz de tudo para tentar capturar o Arqueiro Verde, figura vista por ele como uma ameaça para a cidade. Porém, essa sua visão em relação ao vigilante vai se transformando com o decorrer da história.

 


Breve resumo por temporadas

1ª temporada

Ao retornar a Starling City, Oliver Queen está determinado a cumprir a promessa feita ao pai. Para tanto, ele assume a identidade do Arqueiro e faz do depósito de sua boate (Verdant) seu refúgio e base secreta. Assim, Ollie persegue e põe à luz da justiça (na medida do possível) as pessoas corruptas da lista deixada por seu pai. Nem sempre Oliver toma atitudes íntegras como herói, recorrendo ao assassinato em alguns casos. É nítida sua obstinação em “punir” todos os nomes da lista, custe o que custar.

Durante essa empreitada, Oliver descobre um plano obscuro para a cidade, relacionado com essa lista de pessoas deixada pelo pai. Quem poderia estar por trás desse plano, liderando e comandando o seu andamento?

Nesta temporada, o drama familiar e os conflitos nos relacionamentos dos personagens tem um grande foco. O fato de Oliver retornar completamente diferente, com muitos segredos guardados para si, dificulta sua reaproximação com a família e amigos. O desenvolvimento dos personagens e as relações entre eles é muito bem trabalhada nessa temporada, que é recheada de muitas reviravoltas e surpresas!

O misterioso período em que Oliver permaneceu na ilha é revelado aos poucos, em todas as temporadas, por meio de flashbacks do personagem, que normalmente têm conexão com o tema do episódio em que aparecem.

 

Oliver durante o primeiro ano na Ilha Lian Yu.
Oliver durante o primeiro ano na Ilha Lian Yu – cena da primeira temporada.

2ª temporada

Após os eventos ocorridos no season finale da primeira temporada, Oliver passa por conflitos internos que põe em questionamento sua postura como herói. Ele toma consciência de que sua atitude deve mudar e decide nunca mais tirar a vida de ninguém, independentemente das circunstâncias.

Porém, para colocar à prova essa nova postura do Arqueiro, surge um poderoso antagonista: Slade Wilson (Manu Bennett) é um homem que conviveu com Oliver na ilha e, por motivos extremamente pessoais, vai atrás dele em Starling City em busca de vingança. A equipe do Arqueiro cresce nesta temporada e o herói conta com a ajuda de uma aliada inesperada, que surpreende a todos.

Mais reviravoltas e revelações trazem aos episódios dessa temporada uma carga densa nos dramas familiares e amorosos. Além disso, novas organizações são apresentadas ao telespectador, como a Liga dos Assassinos, a A.R.G.U.S e o Esquadrão Suicida. Também é nesta temporada que Barry (a.k.a. Flash) faz sua primeira aparição.

 

O Arqueiro em batalha contra Slade
O Arqueiro em batalha contra Slade Wilson – cena da segunda temporada.

3ª temporada

Nesta temporada, o Arqueiro finalmente é reconhecido como herói na cidade e a força-tarefa policial incubida de caçá-lo é suspendida. Porém, a dedicação à vigilância traz consequências na vida pessoal de Oliver: entre elas, a Queen Consolidated é vendida para Ray Palmer (Brandon Routh), um rico empresário, e passa a se chamar Palmer Technologies.

As reviravoltas no âmbito familiar e dos negócios de Oliver também trazem mudanças psicológicas e nas atitudes de alguns personagens. Um plot twist já no primeiro episódio faz que um novo inimigo, ainda mais poderoso que Slade Wilson, surja: Ra’s Al Ghul (Matthew Nable), conhecido como o Demônio, líder da Liga dos Assassinos.

Ao longo da temporada, a equipe do Arqueiro ganha cada vez mais força e maturidade para a tomada de decisões, não centralizando apenas em Oliver. Conta novamente com aparições de Barry (Grant Gustin), inclusive em um crossover com a série The Flash. O personagem também é mencionado em várias ocasiões, solidificando o Universo criado entre as séries.

As cenas de flashback continuam, desta vez mostrando o terceiro ano que Oliver ficou desaparecido.

 

Ra's al Ghul e Oliver - cena da terceira temporada
Ra’s al Ghul e Oliver – cena da terceira temporada.

4ª temporada

Enquanto Oliver se mantém afastado devido às consequências dos acontecimentos da terceira temporada, sua equipe continua o trabalho de vigilância até a chegada de uma organização poderosa comandada por Damien Darhk (Neal McDonough): a C.O.L.M.E.I.A., cujo objetivo é revelado paulatinamente durante a temporada.

Oliver finalmente retorna e, desta vez, promete proteger a cidade (que foi renomeada para Star City em homenagem a Ray Palmer) tanto anonimamente, com a identidade de Arqueiro Verde, quanto publicamente, com a candidatura para prefeito como Oliver Queen.

Nesta temporada são observadas algumas pequenas tentativas de aproximação da série com os quadrinhos, dada pela mudança de nome da cidade e pelo uso do nome Arqueiro Verde.  

Aos poucos, a C.O.L.M.E.I.A. de Damien Darhk se revela mais poderosa do que todos os inimigos até então e as consequências psicológicas da temporada anterior ainda permeiam entre os personagens.

 

Team Arrow - cena da quarta temporada
Team Arrow – cena da quarta temporada.

Impressões pessoais

Gabriela Monteiro:

Arrow é a típica série divertida de se ver, principalmente para passar o tempo. Não exige muita atenção ou profundidade por parte do telespectador. Apesar de ter várias diferenças com os quadrinhos clássicos, os personagens são divertidos e alguns até ganharam suas versões nos Novos 52. Na minha opinião, a qualidade, o ritmo e até mesmo a preocupação com os detalhes caíram em meados da terceira temporada. Exemplo disso são as cenas de flashbacks de Oliver, presentes em todos os episódios. O fato delas ocorrerem de forma cronológica, conforme os acontecimentos presentes revelados no episódio, as tornam bem forçadas. Isso até que era justificado nas primeiras temporadas, pois contextualizavam aspectos importantes de Oliver e o surgimento daquele inimigo em questão. Depois, os flashbacks começam a ficar forçados demais devido a sequência de eventos da ilha ser praticamente idêntica a de Star City  – muita coincidência Oliver saber de um detalhe no seu terceiro ano desaparecido na terceira temporada em Star City, não?

Se no começo o ritmo é marcado pela motivação de Oliver, seguido até pela trilha sonora rápida e de ação, parece que isso cai conforme as mudanças psicológicas do personagem.

Mas, apesar de tudo, como já comentei, não deixa de ser divertida para quem gosta do mundo dos super-heróis.

 

Helton Kazume:

A ideia de ter os flashbacks no meio dos episódios é muito boa, pois conforme o desenrolar da história, você consegue ligar o que aconteceu e entender as ações de Oliver e seus aprendizados. Arrow possui uma dinâmica bastante diferente da maioria dos animes e das séries, que só depois de muito tempo explicam o passado e algumas referências para que as coisas façam mais sentido.

Há momentos em que as cenas são forçadas, por exemplo quando vários inimigos estão com metralhadoras e não acertam um tiro sequer, mesmo de perto. Mas isso faz parte de (quase) todas as séries, filmes e etc. Também há alguns episódios em que não acontece nada em relação à história principal. Como cada temporada possui vários episódios, seria estranho se não tivesse nenhum filler. Apesar dessas ressalvas, não acho que sejam motivos suficientes para crucificar a série. Apesar das enrolações, os episódios não deixam de ser ótimos.

Ritmo: 17 exp. O ritmo caiu um pouco nas últimas temporadas, apesar de ter algumas surpresas que chamam a atenção e instigam a curiosidade. Tem alguns episódios que são meio fillers, em que não acontece muita coisa importate para entender a história.

Personagens: 17 exp. Nem todos são fiéis aos HQs, mas não deixam de ser bem elaborados. Destaque para o ator Stephen Amell, que quase não usa dublês nas suas cenas de ação. Ele realmente se prepara para dar vida ao herói!

Qualidade da plot: 16 exp. Apesar da redução de qualidade das últimas temporadas em comparação às primeiras, ainda sim as histórias são bem trabalhadas. Elementos surpresas sempre estão presentes, porém algumas situações começam a ficar repetitivas.

Cuidado com os detalhes: 18 exp. Na série, há vários flashbacks para que as pessoas possam entender como o Oliver aprendeu tal coisa. As coisas nunca acontecem “do nada”, sempre existe uma explicação para (quase) tudo o que ele faz. Entretanto, esses flashbacks foram mais bem trabalhados nas primeiras temporadas. A flecha mostrada na abertura é mudada conforme a temporada ou o episódio específico, que é um detalhe legal.

Empatia com o telespectador: 17 exp. Dificilmente você não terá empatia com os personagens, eles são simpáticos. É uma série agradável de assistir, vale a pena “perder” várias horas assistindo. Talvez os fãs do Arqueiro Verde possam se decepcionar com a adaptação diferente dos quadrinhos e com o fato de existirem alguns episódios mais arrastados.

 

One Comment

  • Vanessa Monteiro

    Após ler essa resenha, descobri um ótimo seriado para assistir durante minhas pausas nos estudos! 🙂
    O que eu precisava era justamente de algo divertido e que me fizesse não pensar demais! Sem contar que o Oliver… Ai, ai… rs.
    Valeu! 🙂

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: