King Of Tokyo

Home / Resenhas / Board Games / King Of Tokyo
GuiToledo

GuiToledo

Colaborador em Com'Aboard Geek Culture
Você sabia que Guilherme Toledo é colaborador da Com'Aboard? Quer ler resenhas publicadas por ele? Confira abaixo! =] Se quiser conhecer mais sobre este colaborador, acesse "Nossa Equipe" no menu principal!
GuiToledo

Últimos posts por GuiToledo (exibir todos)

 

Existe algo mais legal do que monstros gigantes lutando pelo controle de uma cidade e atacando uns aos outros? Eu também acho que não. King of Tokyo é um jogo de dados desenvolvido por Richard Garfield, criador do famoso Magic The Gathering, em que monstros estão disputando pelo controle da cidade de Tóquio e buscando ganhar muitos pontos enquanto impedem seus adversários de eliminá-lo. O jogo é muito fácil de aprender, rápido de se terminar e vai agradar a todos com seu visual cartunesco e divertido.

 

Componentes KoT
Setup do Tabuleiro

 

Em KoT, os jogadores escolhem um monstro gigante e pegam sua cartela correspondente, usada para marcar a vida e o total de pontos acumulados. Em seu turno, o jogador rola 6 dados e pode rerrolá-los estilo Yahtzee, ou seja, escolhendo quantos quer manter e rerrolando quantos desejar até duas vezes, tendo que utilizar o efeito dos símbolos adquiridos após todas as rerrolagens. Nos dados, os símbolos possíveis são: os números 1, 2 e 3, ataque (pata), cura (coração) e energia (raio). Se o jogador rolar 3 ou mais números iguais, ele ganha pontos iguais à quantidade escrita no dado mais 1 para cada dado adicional além do 3º. Por exemplo, se no final das rerrolagens ele tiver 4 dados com o número 2, ele ganhará 2 pontos pelos 3 dados iguais com o número 2 e mais 1 pontos pelo dado extra com o mesmo número, ou seja, 3 pontos. Se tirar energia, o jogador ganha um cubo de energia para cada dado com o símbolo.

 

dices_KOT
Dados King of Tokyo

 

Ao final de seu turno,  o jogador pode utilizar essa energia para comprar cartas dispostas na mesa. Essas cartas podem lhe dar habilidades extras, como mais dados e dano extra, ou efeitos imediatos, como um poderoso ataque contra seus adversários. Se rolar o ataque, caso o jogador esteja fora de Tóquio, ele ataca o monstro dentro de Tóquio, mas se ele controlar a cidade, ele ataca todos os monstros fora de Tóquio. Mas, como que se controla a cidade? Ao atacar um monstro dentro da cidade, ele tem a opção de fugir, permitindo que o atacante entre na cidade. Ao entrar, ele imediatamente recebe 1 ponto e, para cada turno que ainda estiver na cidade, ele recebe 2 pontos. Mas, como visto antes, ele será alvo do ataque de todos os outros jogadores enquanto estiver lá. Além disso, caso ele role a cura, ele não poderá utilizá-la se estiver dentro de Tóquio, aumentando mais ainda o risco de dominar a cidade. O jogo acaba quando um jogador alcançar 20 pontos ou se ele eliminar todos os outros monstros.

 

Expansões_KoT
Expansões King of Tokyo

 

King Of Tokyo possui duas expansões, sendo uma com a temática de Halloween que dá um monstro extra, cartas com fantasias para serem equipadas pelos monstros e mais um conjunto de dados, agora laranjas. A outra expansão dá um monstro extra e habilidades especiais específicas para cada monstro que podem ser ativadas ao rolar 3 curas, mesmo dentro de Tóquio. Internacionalmente, há o jogo King Of New York, bem similar ao King Of Tokyo, mas com um pouco mais de complexidade devido ao mapa com diversas áreas e a possibilidade de se atacar militares dentro da cidade. Mas, no Brasil, ele não foi lançado.

Ficou com vontade de jogar? É só clicar aqui para comprar com condições super especiais.


Ficha Técnica

Título original:King Of Tokyo

Criador: Richard Garfield

Tempo Médio: 30 min.

Número de Jogadores: 2 – 6

Lançamento: 2011

Distribuidora: Galápagos

Preço Médio: R$169,90 (28/10/2016) – Compre aqui

Mecânica: 18 exp. A jogabilidade de dados estilo Yahtzee é amplamente utilizada em board games, mas em King Of Tokyo, a simplicidade do método favorece o jogo, tornando-o fácil de se ensinar, intuitivo, rápido de se jogar, divertido e elegante.

Dinâmica17 exp. Apesar de os jogadores estarem apenas esperando sua vez para rolar os dados, eles devem estar sempre de olho nos outros monstros, em quantos pontos eles já possuem e nas habilidades que estão comprando. Isso é necessário, pois caso um monstro esteja ganhando, os outros devem parar de tentar rolar energia ou pontos e devem tentar acumular ataques, forçando-o a abandonar Tóquio e ter que perder preciosos turnos curando-se, por exemplo. O tempo de espera até seu turno é curto, mesmo com 6 jogadores, e todos estarão entretidos nas rolagens já que podem ser afetados mesmo fora de seu turno. Minha única crítica encontra-se no jogo com 2 jogadores, pois com poucos jogadores, é muito comum ocorrer a situação em que um jogador domina Tóquio por diversas rodadas e ganha o jogo rapidamente devido aos pontos, pois o outro não consegue eliminá-lo a tempo. Assim, recomendo uma partida com no mínimo 3 jogadores.

Sorte/Estratégia: 18 exp. O jogo não é muito estratégico pois sua mecânica principal envolve dados, sendo a estratégia presente apenas na escolha de quais símbolos rerrolar dependendo da situação do jogo e quais cartas comprar. Mesmo com a grande influência da sorte, como o jogo é rápido e divertido, ela não irá incomodar os jogadores. Mesmo que você for eliminado, rapidamente o jogo acabará e você estará de volta!

Replay: 18 exp. O jogo não possui muitos elementos para variar cada vez que ele é jogado, sendo apenas o baralho o “fator surpresa”. Mas, como o jogo é rápido e baseia-se na interação entre os monstros, o replay não é prejudicado. Além disso, com a inclusão das expansões, os monstros tornam-se diferentes entre si e mais elementos são adicionados, aumentando a diversão de cada partida.

Design: 20 exp. O design do jogo é muito elegante. Os monstros são bem diferentes esteticamente, agradando a todos os jogadores. As cartas são coloridas e bem ilustradas e, principalmente, os dados são bem pensados e com ótimo acabamento, dando prazer rolá-los diversas vezes durante o jogo sem prejuízos.

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: