Avatar: A Lenda de Aang

Home / Resenhas / Anime / Avatar: A Lenda de Aang
Helton Kazume

Helton Kazume

Colaborador em Com'Aboard Geek Culture
Você sabia que Helton Kazume é colaborador da Com'Aboard? Quer ler resenhas publicadas por ele? Confira abaixo! =] Se quiser conhecer mais sobre este colaborador, acesse "Nossa Equipe" no menu principal!
Helton Kazume

Últimos posts por Helton Kazume (exibir todos)

 

Avatar: A Lenda de Aang é uma animação americana-coreana (pois é, não é japonesa) criada por Michael Dante DiMartino Bryan Konietzko e lançado em 2005 pela Nickelodeon Productions. Em agosto de 2010, ganhou um spinoff com atores reais, dirigido por M. Night Shyamalan. A qualidade dessa saga americana e a boa aceitação do público, fez que a série ganhasse prêmios individuais em animação como o Prêmio Emmy do Primetime, em 2007; desenho favorito pela Nickelodeon Kids’ Choice Award, em 2008; Prêmio Peabody, em 2009. Em 2006 no Brasil, Avatar foi considerado o segundo programa mais popular da Nickelodeon no Brasil, ficando atrás apenas de Bob Esponja.

Apesar de ser uma animação muito conhecida e com poucos episódios, por incrível que pareça, muitos amigos meus nunca assistiram a série inteira ou sequer ouviram falar. Se você não conhece Avatar, terráqueo, por favor, não confunda: Avatar: A Lenda de Aang é uma animação que retrata a história de um monge tem uma seta azul na cabeça e não aquele filme dos caras azuis de vários metros de altura que utilizam um negocio que sai da cabeça para se conectar com os animais (??).

A animação também ganhou algumas adaptações para games eletrônicos: Avatar: The Last Airbender, em 2006, para Xbox, PC, PS2, PSP, GameCube, Wii, Nintendo DS e Game Boy Advanced; Avatar: The Burning Earth, em 2007, para Wii, PS2, Xbox 360, Game Boy Advance e Nintendo DS; Avatar: Into the Inferno, em 2008, para PS2, Wii e Nintendo DS; e em 2008, um MMORPG para Windows criado pela Nickelodeon, chamado Avatar: Legends of the Arena, onde cada usuário pode criar seu próprio personagem, escolher uma nação e interagir com os outros players ao redor do mundo.


Ficha Técnica

Titulo original: Avatar: The Last Airbender

Gênero: Aventura, ação, fantasia.

Lançamento: fevereiro de 2005 (EUA) e setembro de 2005 (Brasil)

Criadores: Michael Dante DiMartino Bryan Konietzko

Duração média: 24 minutos

Nº de episódios: 61

Nº de temporadas: 3


Preview

O mundo era dividido em quatro grandes nações: os Nômades do Ar, a Tribo da Água, a Nação do Fogo e o Reino da Terra. Em cada uma dessas nações, havia pessoas com o poder de dominar um dos quatros elementos. Essas pessoas combinavam o domínio dos elementos com artes marciais, gerando guerras de poder entre os países. Entre todos os dominadores, existia apenas um com o poder de controlar os quatros elementos. Ele era o responsável por manter o equilíbrio e a paz no mundo e ser a “ponte” entre o mundo espiritual e o mundo material. Esse dominador é chamado de Avatar.  Quando o Avatar morre, seu espírito reencarna em outra pessoa pertencente a nova geração de outra nação, gerando um ciclo milenar.

Quando o mundo mais precisou do Avatar, durante a guerra expansionista da Nação do Fogo, o Avatar desapareceu e permaneceu assim por 100 anos. Foi um século de caos e destruição, até os irmãos Sokka e Katara encontrarem Aang congelado em um iceberg. Ele era o Avatar desaparecido e o último dominador de ar. Apesar de Aang ser um mestre na dominação de ar, ele ainda não tinha aprendido a “dobrar” os outros elementos, o que fazia dele um Avatar incompleto e sem chances de parar a Nação de Fogo. Nesta condição, Aang, Katara e Sokka saem em uma viagem para ajudar o Avatar a se preparar pro seu destino: derrotar o Senhor do Fogo.

 

Isso sim que é um Avatarzão da porr*

Dominação e Elementos

Dobra de Água: uma dominação voltada para a defesa e contra-ataques. O dobrador pode utilizar a água nos três estados: sólido, líquido e gasoso. A dobra de água é baseada em movimentos leves e elegantes que teve como inspiração uma arte marcial chinesa chamada Tai Chi Chuan. O astro fonte do poder dessa dominação é a Lua.

Dobra de Terra: defensiva e ofensiva, utiliza movimentos mais bruscos. Dobradores mais fortes podem dobrar além da terra, o metal. Nessa dominação a base é em posturas firmes e golpes fortes e sem muita agilidade. Originou-se da arte marcial chinesa chamada Hung Gar, do Kung Fu.

Dobra de Fogo: é do tipo ofensiva, mas utiliza os ataques também como defesa. Alguns dobradores, com altos poderes, conseguem manipular também o relâmpago. A característica desse elemento são ataques velozes e de longo alcance, posturas amplas, chutes de ataque e defesa circulares. O estilo de luta que inspira o elemento é o Kung Fu Shaolin do Norte.

Dobra de Ar: equilibra ataque e defesa. Para defesa, utiliza o ataque do oponente contra ele próprio, mas para ataque utiliza poderosos tornados e tufões. A dominação de ar consiste em movimentos leves e o estilo de luta é o  Ba Gua.

 

Os quatros elementos: Terra, Água, Ar e Fogo

Ritmo: 14 exp. Episódios de curta duração com vários acontecimentos de prender o fôlego. De início, tem muita enrolação e piadas sem graças. Com o desenrolar da trama, o ritmo melhora e se torna estável.

Personagens: 15 exp. Como a maioria dos animes shounen, o nível de maturidade dos personagens é pequeno e eles dão a impressão de não serem tão desenvolvidos psicologicamente. No entanto, partir do momento que estabelecem um objetivo e tem um foco, eles maduram e passam a ser mais representáveis.

Qualidade da plot: 20 exp. A inter-relação dos acontecimentos no mundo físico e mundo espiritual, bem como a originalidade dos estilos de luta e as dobras de elementos fazem a trama de Avatar: A Lenda de Aang diferente e original.

Cuidado com os detalhes: 17 exp. Por ser voltado para o publico mais jovem (criança), em relação ao enredo, há bastante cuidado explicativo. Conceitos complexos são traduzidos em linguagem fácil a acessível com maestria..

Empatia com o telespectador: 17 exp. Avatar: A Lenda de Aang é bem envolvente para todas as idades. Personagens bem divertidos, boas lutas, vilões que fazem você odiar até a avó deles, plot twists… De alguma forma você se sentirá simpatizado com essa animação e com os personagens.

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: