E-books, E-readers e o Hipertexto

E-books, E-readers e o Hipertexto

Devaneios de Outro Planeta, Indicazorg
Saudações, terráqueos! Eu sou o Gustavo e este é o meu 3º texto do quadro “Devaneios de Outro Planeta”, um espaço designado para análise da temática geek por meio de uma perspectiva científica. Se você ainda não leu o meu último texto, que fala sobre os óculos VR e a filosofia do virtual, sugiro fortemente que o faça antes de iniciar este texto (link). Emprestarei alguns conceitos muito importantes de lá como “virtualização”, “atualização”, entre outros. Novamente, estou me baseando nos pensamentos do filósofo francês contemporâneo Pierre Levy. Caso queira conhecer mais sobre o seu trabalho é só clicar aqui. Sem mais delongas, vamos iniciar! A Leitura Digital Gutenberg nunca imaginou que, cerca de seis séculos após inventar a prensa móvel, algumas pessoas iriam abandonar o papel impresso para fazer suas…
Read More
V de VR

V de VR

Devaneios de Outro Planeta, Indicazorg
  Saudações, terráqueos! Eu sou Gustavo e esta é a seção “Devaneios de Outro Planeta”, um espaço designado para análise da temática geek por meio de uma perspectiva científica. Em meu último texto, analisei o seriado Merlí da Netflix, pincelando algumas ideias dos grandes filósofos da Grécia Antiga. Caso tenha afinidade por Merlí ou Filosofia Clássica, é só clicar aqui. Hoje iremos dar um salto temporal de mais de 2.500 anos, avançado para a atualidade. Nosso objeto de análise serão os imersivos, polêmicos e provocadores de crise de labirintite óculos de realidade virtual! Enfatizo que o filósofo que será explorado em nossa análise ainda está vivo, o que me ajuda a reforçar o argumento de que a Filosofia NÃO ESTÁ MORTA. Seu nome é Pierre Levy e, entre outras coisas,…
Read More
Merlí e a Filosofia

Merlí e a Filosofia

Devaneios de Outro Planeta, Indicazorg
  Saudações, terráqueos! Eu sou o Gustavo e este é o meu primeiro texto na seção “Devaneios de Outro Planeta”, um espaço designado para análise de títulos geek por meio de uma perspectiva científica. Com o objetivo de sair da minha zona de conforto e adquirir conhecimentos que (talvez) me sejam úteis no futuro, deixo de lado a minha formação de engenheiro para me aventurar pela mais humana das ciências, a grande matriarca do raciocínio crítico, a indagadora das questões mais profundas sobre a vida, o universo e tudo o mais: a Filosofia. Nossa reflexão filosófica surge do peculiar seriado original da Netflix intitulado Merlí. A série retrata a história do professor de filosofia homônimo que leciona em um colégio público em Barcelona, utilizando métodos pouco tradicionais para estimular seus…
Read More
Contos Inacabados

Contos Inacabados

Devaneios de Outro Planeta, Indicazorg
  "Os mitos [...] são os verdadeiros expoentes do inconsciente coletivo." Carl G. Jung Escrever sobre Tolkien e sua brilhante mitologia é algo difícil. O aclamado escritor de O Senhor dos Anéis foi um filólogo (não é filosofo, é filólogo mesmo) que possuía um enorme conhecimento da língua inglesa e também da cultura e da linguagem dos países nórdicos. Para o autor que compõe o texto que ora se apresenta, discorrer sobre um mito da literatura e das línguas é algo desafiador. Parece que Tolkien está em algum lugar do plano etéreo, com seu conhecimento infindável, rindo dos aventureiros que tentam decifrar seu universo ficcional. Mas para aqueles que querem entender o espírito humano, a análise da obra tolkieniana é indispensável. Para desbravar as quinas brumosas da psique, é necessário…
Read More
Batman vs Superman

Batman vs Superman

Devaneios de Outro Planeta, Indicazorg
  "[...] eu e Deus somos uma e mesma coisa." Mestre Eckhart Há um texto psicanalítico particularmente interessante no qual Sigmund Freud discorre sobre o “bloco mágico”, um dispositivo de escrita semelhante ao que chamamos de lousa mágica nos tempos atuais.  O bloco é uma prancha de resina sobre a qual é colocada uma folha transparente e fina. O dispositivo é considerado “mágico” porque o conteúdo registrado em sua superfície pode ser rapidamente apagado com um simples movimento de mão. Não obstante, é importante ressaltar que um sutil traço do que foi escrito conserva-se retido na prancha após o movimento que supostamente eliminaria o conteúdo registrado. Pode-se concluir, portanto, que o bloco fornece traços do que foi escrito anteriormente, além de disponibilizar uma superfície receptiva pronta para receber novos conteúdos.…
Read More